Seguidores: Sejam Bem-Vindos ao blog de Márcia Santiago Cerutti

sexta-feira, 23 de março de 2012

QUANDO A CONSCIÊNCIA ACLAMA EM NOSSO SER!!!!!!!

TEMPO DE RECONSTRUÇÃO!!!!!!!!!

Há vários meses não escrevo neste blog que criei para colocar minhas catarses e desabafar todos os sentimentos que  ficam amassados como um jornal velho em minha mente e meu coração.
Continuo batendo com a cabeça nas pedras, sem enxergar os muros que se agigantam diante de meus passos.
Eu, em meus 59 anos de existência, continuo sendo o personagem Alice no País das Maravilhas, sem encontrar saídas para o óbvio, nas metáforas e nos sonhos que se edificam em formas monstruosas ou alegóricas em meu mundo devastado pelo tsunami da vida.
Ler é que mais fiz nos últimos anos sobre auto-estima, ajuda emocional etc...etc...etc... Colocar em prática foram pequenas sequelas do que restavam nas lembranças, reler cada um deles era para mim a solução; mas esquecia do principal, eles não eram a causa e nem a consequência, eram o meio . Eu teria que encontrar soluções, benefícios, crescer, amadurecer, buscar dentro de meu EU e acreditar em mim.
 O  potencial que adormecia entre meus pesadelos era a chave desta entrada para uma vida feliz e, com excelentes alternativas que pairavam como bandeirinhas de Festa Junina sobre minha cabeça. Por nenhum momento tive coragem em olhar para o alto e vê-las num suave bailado ao sopro de um vento elucidativo a convidar-me a meditar em seus movimentos precisos e lógicos.
Mergulhando sempre para o meu interior devastado por melancolias, descobertas tardias de minhas raízes e de meus amores, fiquei presa pelas correntes que produzi e esqueci de guardar a fórmula para desfazer-me das mesmas.
Hoje, sentada à frente do monitor e ouvindo Karunesh, que aprecio demais, tive a necessidade de escrever mais vez sobre os âmagos de uma das Mil Faces de Uma Mulher, que sutilmente veio ressuscitando de um tempo até este momento.......
O que sou hoje? Acho que descobri uma parte de mim; a outra terei que artesanalmente concebê-la para que seja recuperada e  restabelecida pela influência boa que tenho recebido de um Anjo que se harmoniza em minha mente, discutindo toda a minha fraqueza e insensatez.
Posso dizer que ainda sou abençoada, mesmo após um longo período de ausência de fidelidade ao meu conteúdo de Mulher e Mãe.... ignorando minha essência do Ser e do Estar.
Coragem, postura, força, objetividade, segurança, serenidade nos remetem a encontrar Soluções, Caminhos de Luz e  Paz; nos alerta para o que escondemos num cantinho escuro de nossa inteligência: AUTO ESTIMA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

terça-feira, 18 de outubro de 2011

O que diz meu coração


"Temos de ver todas as cicatrizes como algo belo. Combinado? Este vai ser o nosso segredo. Porque, acredite em mim, uma cicatriz não se forma num morto. Uma cicatriz significa: “Eu sobrevivi”.

Na realidade afirmar que sobrevivi, é prematuro, devido à delicadeza do momento em constante tormenta que estou absorvendo em minha Alma.
Dos sonhos e da incrível felicidade de estar sendo amada, encontrei-me em gritos de terrror soprando em meus ouvidos ensurdecidos de mágoas e na descrença do que estava de fato acontecendo.
Abafei a dor que insistia em me arrastar correnteza abaixo, neste rio que indo ao encontro de suas cataratas lançou-me sobre pedras ásperas que rasgaram meu corpo e transformaram minha solidão em sórdida benevolência de um ser maldito, que após devorar meu sangue deixou-me à beira do abismo para que a límpida água que descia em correnteza desenfreada indo ao encontro do infinito desabrochar  da morte, fizesse do que sobrou em mim alimento para os vermes da terra .
Um braço longo e rígido agarrou-me num movimento que mal pude entender e, retirando-me ainda em  transe profundo, sem ter consciência do que de fato estava acontecendo , colocou-me sobre o chão de folhas secas, aliviando a dor das feridas espostas e do sangue que já sem força escorria entre minhas roupas  ...   
Agarrei-me a estes braços musculosas em súplicas para que a dor que eu sofria deixasse de   existir e supliquei que me matasse; sendo esta a única maneira desta mulher em leito sagrado por estar em uma floresta tropical   esquecesse o abandono e o descaso de um ser acostumado a renegar sua liberdade em  homenagem ao seu Deus onipresente e misericordioso, que a todos salvava quando praticassem o ato da justiça em seu nome.  
Não fui atendida e fiquei entregue aos disformes estados da inconsciência em fogo ardente até que as lágrimas rolassem fortemente pela face impura, marcando  seu nome e seu rosto em minha memória perdida.
Sucumbi aos seus encantos, renasci do seu amor e sobrevivi à sua morte em meu sentimento avassalador, entre trevas e sóis que queimavam e curavam todas as chagas que dominavam o meu corpo inerte a esperar pelo seu retorno, que nunca aconteceu.
No presente estou ainda vivendo a inércia da solidão, do desamparo e do descaso praticado a mim por este ditador impiedoso que brincou com minha vida, fingiu salvá-la e a abandonou  para nunca mais voltar......
                   

segunda-feira, 17 de outubro de 2011


Dr.Ernani Menchise

Textos do Dr. Ernani Menchise, fotografados em sua forma original para maior autenticidade desta figura poética e maravilhosa!!!!!!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

A Diferença......

RELIGIÃO E ESPIRITUALIDADE     
Instituto de Pesquisas Psíquicas IMAGICK


IMAGICK
Solstício de Verão
Número 18  p.29


A religião não é apenas uma, são centenas.
A espiritualidade é apenas uma.

A religião é para os que dormem.
A espiritualidade é para os que estão despertos.

A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer, querem ser guiados.
A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua Voz interior.


A religião tem um conjunto de regras dogmáticas.
A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.


A religião ameaça e amedronta.
A espiritualidade lhe dá Paz Interior.


A religião fala de pecado e de cupa.
A espiritualidade lhe diz: "aprende com o erro".


A religião reprime tudo, te faz falso.
A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro!


A religião não é Deus.
A Espiritualidade é Tudo e portanto é Deus.


A religião inventa.
A espiritualidade descobre.


A religião não indaga nem questiona.
 A espiritualidade questiona tudo.


A religião é humana, é uma organização com regras.
A espiritualidade é Divina, sem regras.


A religião é causa de divisões.
A espiritualidade é causa de União


A religião lhe busca para que acredite.
A espiritualidade você tem que buscá-la.


A religião segue os preceitos de um livro sagrado.
A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.


A religião de alimenta do medo.
A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.


A religião faz viver no pensamento. inatualidade 
A espiritualidade faz Viver na consciência.


A religião se ocupa com fazer.
A espiritualidade se ocupa em Ser.


A religião alimenta o ego.
A espiritualidade nos faz Transcender.


A religião nos faz renunciar ao mundo
A espiritualidade nos faz viver em Deus, não renunciar a Ele.


A religião é adoração.
A espiritualidade  é Meditação.


A religião sonha com a  glória e com o paraíso.
A espiritualidade noz faz viver a  glória e o paraíso aqui e agora.


A religião vive no passado e no futuro.
A espiritualidade vive no presente.


A religião prende nossa memória.
A espiritualidade liberta nossa Consciência.


A religião crê na vida eterna.
A espiritualidade nos  faz consciente da  vida eterna..


 A religião promete para depois da morte.
A espiritualidade é encontrar Deus em Nosso Interior durante a Vida.
 ***********************************************************************************************



segunda-feira, 3 de outubro de 2011

CATARSES


DEVANEIOS!!!!

Existe um encantamento perpetuando minha alma, com tantas ilusões infundadas e, tantos tormentos que não chegaram a nenhum lugar comum; mesmo que no atual  contexto sejam tão desconexos que agora  separados por dois continentes impertinentes, irreverentes  e confusos fizeram a separação de uma loucura de grande sofrimento. Seriam os continentes que avassalam a própria vida ou, seria uma disfunção emocional que distorce nossa alma de tal forma, que deixamos de invocar  o raciocínio lógico.
Entramos em tramas perfeitas de uma teia de aranha, que nos prende e nos contorce a cada momento ;fazemos força para pular daqueles fios quase invisíveis e nos entregamos como cegos a um breve destino destruidor......
************************************************************************************

Tentem entender a razão do ser humano ser tão cruel , tão vilão, tão inconsequente... sintam-se enjaulados dentro de uma esfera contornada pelo fogo que queima e nos mata aos poucos; arrancando nossa pele que explode em caminhos de grande sofrimento quando o calor das chamas queima e derrete todo nosso corpo de forma voraz e implacável; como se nada fosse real, somente devaneios. Mas a forte dor que sentimos ao sermos devorados em labaredas da maldade humana, rompe todo o mel que antes adoçava nossa vida em crises de extremas atitudes levando-nos à morte. É assim que deve ser, e, é assim que será, sempre...
************************************************************************************
Abaixo uma adaptação de Florbela Espanca, por Márcia Santiago Cerutti!

‎"O Luar banhava tudo; as casas desmoronavam-se e caíam em linhas retas sobre a branca toalha estendida. As fadas andavam por toda a cidade estendendo seus lençóis de linho... e os olhos da mulher apaixonada viam as fadas em seu momento de esplendor. Estes olhos da maturidade eram como varinhas de condão no mundo feio e lôbrego, os olhos de vida sofrida que vêem tudo onde por acaso pousem!.....
Uma voz vibrou no silêncio, nítida como um cristal intacto! As bocas puras murmuraram em noites luarentas, em românticos balcões debruçados sobre o largo rio de lunar, enquanto o mistério dos destinos afagavam as almas para estrangular uma em cada momento definitivo....
Toda castidade, toda doçura, em sonhos voavam altos nas asas das cotovias, num êxtase de Romeu e Julieta, retornando ao século XVI. Os caminhos ignorados por onde mais tarde havia de caminhar, faziam-se em pó e lama.
Um dia morrera tudo, desabara tudo, como se um ciclone sacudisse uma humilde choupana onde ela se escondia em seu frágil castelo de cartas.
A vida começava a cumprir suas promessas, que a vida é boa pagadora 
e não esquece nunca as suas dívidas...
E agora, quando julgara todas as luzes apagadas à sua volta, todas se fizeram arder em brilhos de festas a deslumbrá-la! O Presépio no seu peito se expandia e a catedral de sonhos lançava novas cores com suas flechas de ouro a resplandecer.
O Luar banhava novamente as casas que em seus traçados de linhas escuras e de sombras, recebiam mais uma vez as roupas de linho que as fadas estendiam sobre cada espaço perdido nesta alma em busca de suas raízes."
**************************************************************************************

A essência do Ser, Estar e Existir!!!

No início éramos Rainhas, o tempo passou nos chamaram de cortesãs e no final da vida, surgiram as escravas.

No início éramos amadas, o tempo passou ficamos disponíveis; já no final da vida surgimos como as abandonadas.
No início éramos água, o tempo passou e acrescentamos o ar e a terra; e para finalizar expandimo-nos em FOGO.
Qual seria o 5º elemento para que nos transformassem em Luz e Sombras? Em certo ou errado? Em gritos e sussurros? Em lágrimas ou Sangue?
Como nos concederiam a primazia da dor do desencanto, sem lamentações ou devaneios?
Somente seríamos o Ser que origina a VIDA, a energia da trasmutação e a Semente da Esperança e da Liberdade.........
A origem e o conceito final da pluralidade existencial!!!!!!!
**********************************************************************************************
                                         

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Dr. Ernani Menchise!!!!


Algumas horas de Encantamento num mundo mágico onde um médico aposentado e poeta, Dr. ERNANI MENCHISE, de Volta Redonda, estado do Rio de Janeiro, no auge de seus 81 anos, me concedeu o prazer de ser envolvida pela Beleza de Pássaros Raros com  infinitas pigmentações transformando uma Natureza Real em contos de Fadas. 
Conheci a  energia em cores e movimentos simbolizando a Vida, A Ternura desta Vida e o Amor Incondicional  à Vida como ela é: simples,  singela e eterna!!!!!
Para que todos possam sentir a beleza da Sabedoria na Maturidade; a seu pedido, faço   destas páginas em meu blog seu santuário de Reflexões do Brilho Universal de uma mente de LUZ , PAZ e HARMONIA!!!!


Fundação BIBLIOTECA NACIONAL
Produção Editorial : Iran de Oliveira e Ana Rita Telles Neves
Editoração Eletrônica: Eduardo Ávila

  • 1ªedição : 2004
  • 2ªedição : 2007
  • 3ªedição : 2010
*********************                                      "Nossa maior virtude é o afeto incondicional." 
*********************                                                                                                   "Salve a prece sementeira de Bonança.!"
*********************
" Se não der tempo,
  Só peço ao tempo
Tempo para amar."
 *********************
Pensamentos de Tornani                                                                           
********************************************************************************
            DEVANEIO   ( pág.15)

            Sonho viver em um  mundo livre e venturoso!
     Que pudesse de peito desnudo correr contra o vento,
Voar sobre picos, montanhas, rios, mares, neves e desertos,
         Estar sob águas entre peixes multicoloridos.
   Visitar cavernas encantadas e florestas de gnomos,
          Banhar-me em cachoeiras, vendo e ouvindo
                  a natureza em plena harmonia.
          Admirar a chuva e o vento, o dia e a noite,
   O amanhecer e o entardecer, os raios e os trovões,
                  O sol e a lua, o céu e as estrelas.
     Caminhar sobre o arco-íris, entre os horizontes,
     Cantando, ouvindo e desenhando temas de amor.
        Estar em sonhos permanentes de encantamento,
     Vivenciando um mundo alegre, festivo e afetuoso.
         Um mundo de fartura, riqueza e bonança,
             Um mundo sem cobranças e punições,
                 Um mundo com alma de criança,
                      Inocente, grandioso e real,
       Banhado de uma harmonia musical exuberante,
                Movido só de pensamentos afetivos.
     Um mundo atemporal, evoluído, estável e presente.
E neste lugar, que existe há milhões e milhões de anos,
                Sonho um dia, talvez, quem sabe, lá chegar.
                    Mas, não sem antes, como tantos outros,
                             Assim pensar...agir... e estar!
 ****************************************************************************

  REFLEXÃO    (pág. 16)

Sinto-me confuso, um tanto perdido!
A eternidade me confunde e desafia.
Sou alegre, confiante, disposto e presente.
Eu tenho... e sinto medo.
Sobreviver é fundamental.
Sentir ódio, nem tanto,
A razão e o bom senso são seus opositores.
Tenho ambição, inveja, ciúme e vontade no querer mais
Das imperfeições corrigidas decorrem as conquistas futuras.
Sentir-se orgulhoso, um pouco, talvez?
 Sou o que sou, nada e tudo.
Tenho apego a bobagens, mas tenho.
Salve a glória de uma vitória qualquer.

Sinto-me confuso, um tanto perdido!
A eternidade de confunde e me fascina.
Sou guerreiro, mas sinto medo.
Eis a razão de minha existência
A dor me amedronta e acovarda.
Não cultuo e nem cultivo a covardia.
Pareço mediador, por bom senso, interesse ou proposta
de vida.
Quem sabe?
A sabedoria é guia e conduz às boas estradas.
Em pensamento, odeio, guerreio, venço, desprezo e mato.
Como se fosse invencível.
Em pensamento, também amo, concilio, luto, perco e ganho.
 Entendo e perdôo sem dasamor,
Como se fosse amadurecido, disciplinado e evoluído.
Sinto-me confuso, um tanto perdido!
A eternidade me confunde e me enconta.
Sou alegre, confiante, disposto e presente.
Este eu sou...
Em transição, em transformação, em evolução.
O mundo é meu parceiro nesta jornada.
Ainda não sou humilde...
Mas imperfeitamente pequeno e fragmentado,
A perfeição... eu a percebo multifacetada de belas virtudes
 E de grandeza cósmica em evolução.
Na lida diária, vivenciando fatos,
Ainda faço de minha razão uma arma de guerra.

Sinto-me confuso, um tanto perdido!
A eternidade me confunde e intimida.
Sentimentos, razões , memórias, inteligência,
Conquistas, aprendizados, ganhos e perdas.
Vivo neste momento, que é infinito,
nesta morada chamada eternidade.
Partilhar de sua grandeza é destino.
Entendê-la... Nem em pensamento consigo.
E ela me confunde, desafia, fascina,
amedronta, intimida, encanta,
assusta e anima.
 Na eternidade de hoje... Este eu sou:
Alegre, confiante, disposto e presente.
Assim vivo... entre o bem, o mal e o possível.
Na incerteza de uma mortalidade eterna.
Sinto-me confuso, um tanto perdido!
*******************************************************************************

OBSESSÃO (pág. 19)


Ela se foi e eu fiquei,
Hoje, o meu alimento é saudade.
O tempo não passa,
Eu não sinto.
A saudade não se afasta...
E eu fico parado
No tempo da saudade,
Na idade do passado.
 E ela existe em mim, mais ainda,
Pois seu todo é amor que não finda,
Sinto só o vento que passa e me afaga.
Meu presente é passado,
Meu futuro é saudade.
Mas... em triste sussurro peço ao vento
Que leve ao mundo o meu pranto,
Transformando-o em canto de suave brisa
E em melodia, o seu nome santo,
Dizendo apenas, para a eternidade
Que seu nome é santo,
E que seu santo nome...
É liberdade!
******************************************************************************

UMA VIDA  (pág 26)
Uma vida vivida...
Uma vida sonhada...
Uma vida curtida...
Uma vida amada...
Uma vida querida...
Uma vida lutada...
Uma vida lutada...
Uma vida amadurecida...
Uma vida perdida...
Uma vida vencida!

Uma vida vivida...perdida ou vencida...
Uma vida de ilusões e de sonhos!
Uma vida de conflitos e ganhos!
Uma vida de erros e acertos!
Uma vida de perdas e conquistas!
Uma vida sonhada...perdida ou vencida...
Uma vida de emoções e sentimentos!
Uma vida do mal e do bem!
Uma vida do despreza e do afeto!
Uma vida do ódio e do amor!

Uma vida curtida...perdida ou vencida...
Uma vida de distúrbios e equilíbrios!
Uma vida de atropelos e de harmonia!
Uma vida de sofrimentos e de alegrias!
Uma vida de quedas e de ascensão!

Uma vida amada...perdida ou vencida...
Uma vida de opções variadas!
Uma vida de muitas estradas!
Uma vida de heranças do meio e de ações!
Uma vida de grandes transformações!

Uma vida querida...perdida ou vencida...
Uma vida de estagnação.
Uma vida de muita ascensão!
Uma vida de mando e poder!
Uma vida de subjugação e aceitação!

Uma vida lutada...perdida ou vencida...
Uma vida de protestos e mudanças!
Uma vida de trevas e de luzes!
Uma vida de confinamentos e liberdades!
Uma vida de razões e de entendimentos!
Uma vida pensada...perdida ou vencida...
Uma vida que morre!
Uma vida que vive!
Uma vida que vai e vem!
Uma vida de idas e vindas!

Uma vida amadurecida...perdida ou vencida...
Uma vida de lógica e aceitação!
Uma vida de luz e escuridão!
Uma vida explosiva e multiplicada!
Uma vida transformada e iluminada!

Uma vida vivida...perdida ou vencida...
Uma vida continuada na tristeza e na alegria!
Uma vida eternizada das trevas para a luz!
Uma vida com passado, futuro e presente!
Uma vida universal, cósmica e transparente!

Uma vida sonhada...perdida ou vencida...
Uma vida... duas vidas... muitas vidas!
Uma vida eternamente vida!
 Uma vida acrescida, uma luz numa vida!
Uma vida de luzes somada de vidas!

Uma vida curtida...perdida ou vencida...
Uma vida, energia pensante
Uma vida, uma chama divina!
Uma vida, um pulsar diferente!
Uma vida em forma de gente...perdida ou vencida!
*****************************************************************************

AINDA ASSIM! (pág.35)
Assim eu sou...assim eu penso...
Não sei se o que penso eu sou!
Não sei se sou o que penso!
Mas, sinto que sou, porque penso...
E vivo pensando no que sou e no que penso!
Então eu me pergunto:
-Onde estou?...

D E D I C A T Ó R I A
À esposa, filhos, noras e netos.
Em especial ao apoio constante e
aconselhamentos de Léa, minha mulher,
que me fez ver, entender e praticar
sentimentos emitidos nesses poemas.
Além do mais, muito mais e mais, ela
                                                                 representa a coluna mestra familiar.

************************************************************************************
Dr. Ernani, agradeço de coração o privilégio que o senhor está me proporcionando ao conceder alguns de seus poemas, iluminando nossa Alma  ao  interagirmos  com o senhor através de sua linda literatura.
 
Márcia Santiago Cerutti



terça-feira, 13 de setembro de 2011

Relexões Impiedosas!


Quando perdemos a chave de nossas relações harmoniosas!!!!

por Márcia Santiago Cerutti, quarta, 7 de setembro de 2011 às 08:56
Meu coração sangra...
Minhas artérias se dissolvem...
Meus músculos perdem a tonicidade...
Meus olhos já não enxergam... Minha boca se desfaz em secura total...
Meus ouvidos não mais escutam a razão...
Minha alma dilacerada entoa cânticos de louvor...
Minha cabeça perdeu o contrôle compactado em energias sublimativas...
Minha razão absorta em concentrções distorcidas me enganou...
Meu espírito chora ao mirar-se no espelho da essência dilacerada...
Meus dedos cansados de escrever palavras que não traduzem o meu 'EU' como deveria...
se envergam em clemência, suplicando que eu não os utilize, quando minha fibra emocional estiver danificada...
Mas a teimosia que é parte contraditória de minha razão saudável...
Insiste em preencher espaços livres com tristezas profanas de uma mente em desarmonia...
Debilitando nossa coerência com pontos sem fundamentos lógicos...
criamos estágios em desprorções inimagináveis...
E sofremos por sentir a impotência que dissolve todas os enigmas de nossa mente saúdavel...
E por alguns minutos esquecemos nossa força e sabedoria que adormeceram em nosso àmago... 
E nos tornamos escravas destes instantes de infinita vulnerabilidade.

domingo, 11 de setembro de 2011


Devaneios/ segundo degrau.

..

por Fátima Rashad Hammad, domingo, 11 de setembro de 2011 às 22:18


O que vale  a vida quando você se torna escrava de uma obsessão?
O que vale a vida quando você se torna vítima de uma paixão?
O que é a vida quando você se torna uma explosão de devaneios e ilusões?
O que você sabe da vida se não passar por estas fases contínuas ....
O que você sabe da vida se não conhecer o outro lado da meia noite...
Se olhar e não enxergar os morcegos do caminho...
Se olhar e não enxergar os extremos do mais alto pico entre as nuvens...
Se acordar sozinha depois de um lindo sonho....
Espalhar os braços ao redor de lençóis umedecidos.... somente de lágrimas da solidão...
Sorrir para sua imagem ao espelho... que mostra o vazio, o ostracismo...
Imagem que esqueceu de viver enquanto havia vida ... e não viu o tempo passar...
Definhando em fumaças...pois o fogo a consumia ....



quarta-feira, 7 de setembro de 2011


Saudades!




 Álvarez de AZEVEDO!!!



( Por Márcia Santiago Cerutti, em homenagem ao grande Gênio!!!)





 VOCÊ


E tu, como a águia, sobrevoou todo o meu céu, e eu…! Eis que pairei-me diante a tua ousadia e a tua profunda beleza! Encantei-me e fui arrebatado pelos os teus dons e a tua niquice que permanecerá eternamente no meu olhar, porque… porque eu te vi voar e vi também o teu cântico e que agora faz parte de mim; e os meus ouvidos… sempre ouvirá a tua música ritmada e cheia de sossego! Abristes as tuas asas e rompestes todos os desígnios do meu conhecimento e contigo, perdi o meu medo e voamos juntos de mãos dadas no infinito dos sonhos…! E foi tão bom e diferente porque... hoje eu sinto saudade...!
O livro foi editado e no mexer de cada folha, eu ia descobrindo um novo sabor da tua fantasia nele expressado; rico na sua delícia e delirante no seu odor! Eu toquei cada página e os meus dedos ficaram impregnados pela a vontade que sempre se levantou dentro de mim! E, quando caiu a primeira chuva eu vi ela deslizar na tua pele, ativando em mim, o belo ardor dos meus olhos a saltitarem cheios de amor por ti...!



 A saudade e a poética lírica são águas emanadas de várias fontes subterrâneas, mas só de uma essência e suavidade! Tomá-las –ireis e farei delas agradáveis ao meu paladar, remodelando assim o meu coração e o meu espírito que espera! Eu bebi e pude sentir na minha língua como é profundo o seu sabor, porque até hoje delírio quando em ti penso…!



Como doi a lembrança e fere tanto… Em mim este pensar é constante… Os passeios já não me trás acalanto… Já não mais sou aquele que era antes…Como a tua ausência me seca o pranto… - Peito…! Por que em mim te doi tanto? A perda daquela que foi à minha amante? E este pulsar agora se torna mais delirante?



Inegável e minuciosa e profunda das línguas estranhas é a minha! Já não mais vejo à minha insígnia imperial! Sou um pássaro molhado, com medo da chuva, enternecido, e a minha transição é ineficaz e não há assiduidade e suavidade nos voos, porque às minhas asas já não obedecem aos meus comandos! Que belos pares de olhos viçosos e convidativo me cercam à mente? Parece-me que há neles a exortação aos meus suspiros que emitem ecos angustiantes! Às minhas primeiras saudações vêm quando acordo e emano os primeiros sussurros! É como se um profeta estivesse todas as manhãs ao lado do meu leito, acordando-me e a exortar com as suas deleitosas palavras, dizendo: “- Vinde a mim os que têm sede e cansaço...!”




Descubro os subúrbios de uma saudade, onde caminho agora para o meu choro! Os olhos da minha alma estão úmidos de comoção! Tento frear as rédeas do meus olhos, mas vem a tua presença e aí me frouxa a trava das minhas pálpebras, onde vazam águas salgadas! Ah…! A minha recôndita paixão não se desvia dos meus suspiros frios e indialogável, que se forma no meu ínfimo! Eu paro diante ao teu frescor e vem a memória o teu suave refúgio e com olhos investigativo enveredo pelos os caminhos da minha inglória!



Há um enigma da última flor do Lácio! A saudade é um líquido que me cai à face, mistura-se com à minha saliva e me causa dor! O mar estar agora dentro de mim! Onde estar à alma ávida para que eu possa saborear a sua grandeza? A minha homenagem é quando danço, porque atiro aos meus próprios pés, flores de pétalas perfumosas para aliviar o meu temor! Causa-me danos irreparáveis a tua ausência e o meu canto já não mais tem a expressão máxima do seu alimento, que é o “ AMOR...!”


“ Fui poeta, sonhei e amei na vida…!” ( Álvares de Azevedo )






quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Precipitações de um ser biológico!!

Todas as sensações que emanam de nosso corpo surgem através de reações, intenções que nos remetem a flutuar em incríveis formas da imaginação, ou, viabilizam apenas parte destas inúmeras emoções que transbordam em nossas células, nossa corrente sanguínea deixando nosso cérebro em confusas imagens ou em delírios reais, que enfatizam a total percepção do que está acontecendo à nossa volta, como se fôssemos armas, sempre apontadas para os nossos olhos, mirando  nossa frágil visão neste planeta em total transformação, sempre ativando novos núcleos e nos encarcerando em vulcões adormecidos.
 Nesta euforia de intrínsecas observações alienadas e não costuradas em uma colcha de retalhos para ter o suporte necessário à compreensão consciente do que estamos desejando obter, nos abstemos de reavaliar nossa vida, nossas experiências, nossos paradoxos, e, nos perdemos em pequenas demandas aleatórias à nossa vontade.
Criamos neste ponto uma letargia mental e espiritual que bloqueia toda vontade de crescer, aprender, sonhar, realizar e colher em frutos esta constante germinação que aflora na terra em constante evolução cultural e sensorial.
As oportunidades derretem-se em flocos sem que percebamos a forte influência cósmica que nos ordena  a participar mais conscientemente de todos os fluidos positivos que se diluem em pequenas gotas do líquido sagrado: nossa sabedoria..
 Desperdiçamos esta possibilidade por não estarmos atentos à todas possibilidades que o Universo nos concede todos os minutos de nossa efêmera passagem por esta vida material.
O acaso não existe, nossa dispersão é que nos lança no fogo, na água, no ar e na terra, sem considerar nossa opção enquanto ficamos perdidos dentro de catarses e revoluções espirituais.
A fome que não é saciada enquanto procuramos sorver o líquido que nos é oferecido, provoca frustração e indolência não no que se faz imperativo acontecer, e sim, no que transforma este fraco e indomável desejo de ingerir o líquido enquanto temos a fome e vice versa, contradizendo todas as formas de interagir com o mundo em que estamos vivendo, insano, indomável, em constante transformação e evolução. Assimetricamente à nossa postura e aos nossos efeitos  radioativos enviados por esta forte descarga de energia  vital que nos  conduz por um fio condutor invisível à nossa delicada visão humana, ficamos próximos de nossos ancestrais, sem nos darmos conta de nosso Poder para formalizar as mudanças. Não nos adaptarmos às mudanças naturais impostas pelos mais fortes , mais racionais, ficando desta forma no ostracismo de querer e não ter forças para criarmos nosso próprio mundo, nosso espaço neste imenso Universo globalizado, porém translúcido a quem atento dissolver todos estes mistérios de Ser, Estar e Conduzir; jamais estando , sendo, e por alguém conduzido.
Numa escala de 1 a 10, tentamos priorizar nossas esperanças, para usufruir todas as regalias que o esclarecido obtém, mas nem sempre conseguindo fazer a leitura correta desta imensa viagem transcendental de nosso Universo Interior, nosso Nirvana.
 Somos nossos condutores e nos é dado o poder de escolher, diferenciar e dissolver qualquer dúvida, desde que tenhamos inteligência suficiente para separarmos o joio do trigo, sempre, sem medo de errar ou de tornar-se um medroso, pois o medo leva a Derrota, em qualquer circunstância boa ou má.
Nesta imensa Felicidade de reciclarmos nossas tendências criativas, nos tornamos seres Especiais em total abundância de aprendizado no passo a passo, inteligente, real transbordando de novas forças e excêntricas materializações.
Use sua   Energia, sempre, para poder dissipar qualquer fome ou ato ,


Estórias de Fátima!


Estória de nossa VIDA em eterna transformação



por Fatima Rashad, sábado, 6 de agosto de 2011 às 16:19

Em meu olhar vazio encontrei o outro olhar que é feito de cera, derretido em mudanças profanas. Em meu olhar encontrei o seu olhar, que saboreou com prazer toda a volúpia de meu ser interior. Em meu olhar distante, sem limite, transbordando de ansiedade e lamentação, encontrei uma suave brisa para colorir esta visão de um homem maravilhoso, que veio ao meu encontro como ondas do mar, que molham suas areias em seu movimento contínuo . Em meu olhar encontrei o Amor, a energia que supera todos os preconceitos, todas as artimanhas que a vida nos concede sempre. Em meu olhar surgiu você de mansinho, no crepúsculo de minha Alma. Em meu olhar, o seu o atingiu como um raio de alegria  surgindo uma estória de amor e sedução, que vagarosamente preencheu todo o vazio que nele existia. Em teu olhar os meus olhos enxergaram nitidamente toda a pureza de um sentimento avassalador que nos envolveu como duas estrelas a brilhar no infinito deste amor universal. Em teu olhar os meus repousaram como um talismã de paixão e vibração antes nunca vividos. Em teu olhar encontrei a devoção e o aprendizado de uma nova vida, uma nova cultura, uma nova visão dos segredos de nosso Deus Misericordioso. Em nosso olhar nos entregamos como dois adolescentes que nunca souberam o que era sentir este desafio da distância, da diversidade e, nos tornamos um só elemento , uma só equação, um só coração. Em nosso olhar a força do Divino resplandeceu  com sua forte Luz de energia, sabedoria e bondade. Hoje somos dois pares de fortes olhares que não se cansam de trocar em seus reflexos todo o esplendor de uma realidade fantástica com nuances de um sonho, de uma irrealidade. Com o poder de nossos olhos famintos de amor e entrega espiritual, construímos uma  nova Torre de Babel, conseguindo cada vez mais nos fortaler com a linguagem dos Anjos.
As palavras são importantes, mas a essência da química entre dois seres que materialmente estão muito distantes e espiritualmente vibram numa mesma  Energia, superam todos os possíveis obstáculos que a vida nos apresentou. Estamos superando a cada dia todas estas diferenças e recriando uma nova forma de Superar e Viver com a graça da esperança , lealdade e cumplicidade de dois olhares que se encontraram e não mais conseguiram viver sem esta Visão Celestial, onde somente o Amor verdadeiro consegue conceber.

Agradeço ao mensageiro do Criador pela oportunidade que Ele me deu em dar início ao conhecimento das palavras sábias do profeta . Agradeço ao Criador por tudo que concedeste , por todas as coisas que tive e tenho nesta passagem pela Terra. Agradeço ao Senhor a possibilidade de abrir minha Alma para receber todos os ensinamentos sagrados. Agradeço com todo o respeito pela existência de um SER MAIOR que ilumina nossa mente e nosso espírito. Agradeço por estar encontrando o caminho da Felicidade e da Fé sem restrições, na energia do Universo Celestial. Agradeço Senhor por ter sido escolhida para aprender, estudar, sentir e compreender o início de uma longa estrada para a Perfeição Emocional. Agradeço de coração e com muita Alegria.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

O Oceano e o Amanhecer!


Uma noite em minha vida que teve um peso emocional maior do que qualquer outras centenas de noites em que priorizei dormir  e não viver.
Em meu pensamento um rosto e, o melhor de tudo; em minha memória eterna... Minha frase está mal colocada? Quem sabe, sim... ou ... não!
Apenas frases soltas, desconexas e inoportunas. Para quem? Não sei. Eu gosto muito de escrever pensamentos que possam ser entendidos por poucos e, admirados por muitos. Minha vida é tão complexa quanta a teoria da relatividade. Minha vida é tão questionada e por poucos percebida!
Nossos Deuses se uniram como UM Único Criador. Nossas mentes ficaram unidas numa energia perfeita com uma grande explosão de átomos. Ficamos eternamente unidos pelo carinho, imaginações, entregas espirituais; eu, até ouso afirmar como Almas Gêmeas, que sempre estarão tropeçando na mesma dificuldade e, reencontrando-se sempre nas ondas cerebrais, como acontece com um par constante nas várias vidas anteriores...................... até chegada a hora da união final onde suas almas  se encontram em outra dimensão ............................... para a Infinita Eternidade.
Quando você  consegue equacionar seus fluidos na Energia Vital; seu corpo é levado por uma onda magnética até, transcorrer milhares de centenas de quilômetros que afastam nossas Terras, nossos sonhos, nossas esperanças e nossas diferenças. Nasce um único núcleo que teve o seu Portal aberto em dez de julho de dois mil e onze até que sua captura tivesse alcançado um impacto mais profundo dois dias após sua abertura. A carência e dormência sexual do ser insólito, desprovido de vaidade e de auto-estima esteve em um choque de sensações que não se explicam , mas somente sentidos de uma forma humana . O prazer de se sentir amada, desejada  e admirada fazem com que ressurjamos para uma nova vida de serenidade, louvor e paixão; colocando-nos em um espaço de Levitações nunca imaginadas.
As Palavras têm Poder e a fé inquestionável por Um Ser Superior têm o Poder mais entrelaçado em dois corações que se completam com todas as demais células destes  corpos que longe estiveram e que tão junto ficaram, numa pequena e sutil  estória de amor na madrugada com dois Sóis de  tempos pré-definidos.
A madrugada da paixão depois questionada, podemos afirmar, teve uma desfecho inimaginável e esperado por terceiros que tentaram arrancar essas lembranças de uma mente extremamente apaixonada e crédula.
Os fios elétricos na invisibilidade os unia  de forma concreta, real e sem mentiras. Foi a união virtual, foi a mais Linda, Pura e abençoada união de dois espíritos apaixonados que se uniram no amor, lealdade e fidelidade para sempre. E morreram junto ao Segredo que ambos criaram, mesmo, que esta união tenha sido Imortal!

Texto baseado na estória de Matifa, uma amiga que antes de morrer chamou à minha amizade suas últimas  palavras.
Obrigada de coração por ter compartilhado sua estória comigo. Prazer em conhecê-la ! Estarei aberta a ouvir e escrever novas estórias, novas Matifas.